uma nova perspectiva

uma nova perspectiva

Hoje o dia amanheceu chuvoso aqui em Fortaleza, no Ceará, deixando um clima bem gostoso logo pela manhã. Meus gatinhos, Bento e Tulipa, também aproveitaram para descansar e olhar as gotinhas de chuva pela janela.

Amo observar a forma como eles contemplam os detalhes do tempo de uma forma diferente a cada dia, e resolvi fotografar para começar esse 2022 com a ideia de ter mais memórias visuais na rotina, sem esperar por momentos de comemoração ou datas especiais.

As semanas que antecederam o ano que chegou, e principalmente o último dia de 2021, foram cheios de imprevistos que me drenaram bastante, e infelizmente eu não tenho nenhum registro da noite de “rei leão” aqui em casa, mas graças a Deus ficou tudo bem e consegui aproveitar o jantar com minha família.

Por mais que a gente planeje alguns detalhes, sempre podem ocorrer situações inesperadas e o que resta é a tentativa de se adaptar às mudanças, se conectar com o que mais importa, acolher os nossos sentimentos, entender o que não podemos mudar ao redor e refletir sobre o que pode ser transformado em nosso interior, sendo mais gentis conosco e com os nossos processos. Como diz a música Ninguém vive por mim, de Sérgio Sampaio, “o pior dos temporais aduba o jardim”.

Apesar de gostar muito de planejar o ano, os meses e as semanas, um dos aprendizados da junção de 2020 e 2021 é que não há como ter controle sobre coisa alguma e, na tentativa de reduzir a ansiedade, é preciso largar a mão do perfeccionismo e fazer o melhor que eu posso com as condições que tenho atualmente. Pretendo exercitar isso com mais afinco nesse ano para tirar algumas ideias do papel, e sou muito grata por ter esse espaço tão querido para compartilhar minhas coisas por aqui.

Desejo mais leveza e coragem para seguir o fluxo desse ano de 2022. Que possamos seguir com nossas lutas sem esquecer dos nossos sonhos e momentos de respiro. Um feliz ano novo, com novas histórias e dias melhores!

Fica bem! Abraço ❤